Uma nova marca para a Rede Globo

Como lidar com uma marca dada como ‘eterna’ mas que não venceu o teste do tempo? Após quase 50 anos a Rede Globo vai vendo seu globo terrestre misturado com televisão ficar defasado e com cara de ultrapassado.

 nova-globo-flat

Conforme foi noticiado pela jornalista Keila Jimenez na Folha de São Paulo a Rede Globo encomendou uma pesquisa para entender a identificação da sua marca pelo público. O resultado apontou diferenças gritantes como, por exemplo, que o slogan mais associado a marca era o de 1991 (“Globo e você, tudo a ver”) e, em seguida, mais recente entretanto, o slogan “A gente se vê por aqui”.

Também foi apontado pela pesquisa que o ponto de vista dos jovens da marca da Globo era de uma “senhora rica, elegante e austera, sem muitas novidades e com uma programação engessada”, além de, em 2013, a emissora ter registrado o pior registro de audiência da história. Ainda de acordo com a pesquisa, o público reconhece a Globo como um membro da família e reconhece sua qualidade na programação, afirmando que a sociedade está passando por mudanças, de modo que é preciso que eles acompanhem este processo.

Com o passar dos anos a Globo concentrou seus esforços em uma liderança constante de audiência e na produção de conteúdos de qualidade, porém sem um processo de modernização que deve ser constante não só com as emissoras de televisão ou grandes marcas mas com qualquer empresa que quer continuar tendo relevância na mente dos consumidores. A sociedade se “juventudizou” mas a Globo continuou mantendo seu padrão de qualidade por anos a fio, ficando, realmente, como aquela tia rica e sem novidades.

Galeria de imagens de perfil da página da Globo no Facebook: Mais do mesmo, tia! 

Em busca do tempo perdido a Globo tem refeito toda a sua estrutura, desde a programação (que passou a ter uma frequência quase regular de alterações, mas nada que chegue aos pés das alterações feitas pelo Silvio Santos no SBT), uma reforma na abordagem das telenovelas e seriados (vimos até pouco tempo o primeiro beijo gay da telinha global), além de outras menores, mas significativas, mudanças. Neste post o Vitamina procurou analisar a mudança visual e da comunicação que vem acontecendo na Globo há quase um ano.

Planejada para ser lançada em 26 de abril do ano passado (aniversário de 48 anos da emissora), a nova marca busca ser mais limpa, mais viva e com mais movimento. Hans Donner, o criador do logotipo original afirmou que não pôde ser lançada junto com a mudança da programação, em março do ano passado, por não ter ficado pronta e, em entrevista a Folha, disse ser uma mudança significativa: “É uma mudança da marca que vai da canopla do microfone ao carro, passa pelos papéis, uniformes e todas as inserções no vídeo”.

Após esta entrevista começou a surgir um vídeo, que vazou de dentro do Departamento de Marketing da empresa, onde aparece uma nova marca, apostando em um misto de flat design com a marca antiga. Seria um provável processo de transição da marca antiga (cheia de detalhes e aparência de 3D e plástico) para uma marca “menos brilhante como plástico”, sóbria e discreta.

Pouco se sabe sobre a validade deste conceito (que gerou um enorme burburinho na internet) mas, no geral, as pessoas não se sentiram impressionadas com a nova marca ou a acharam bonita. Alguns, inclusive, citaram a semelhança deste vídeo com o vídeo “Intention”, da Apple, disponível abaixo:

O processo, lento e gradual (e que parece demorar o infinito), de reestruturação da Nova Rede Globo – falando desta forma – começou nas assinaturas no final de cada programação. Dividindo em Jornalismo/Entretenimento/Esporte + Símbolo + Globo, uma mudança simples e sem significado, que vista de modo macro, começa a apontar a mudança da marca da Globo para um padrão mais “chapado” do símbolo da marca.

novo-logo-globo-realização

A segunda mudança, esta mais marcante, foi a recriação das vinhetas de abertura de clássicos programas da grade, nesta ordem: Sessão da Tarde, Vale a Pena Ver de Novo e Vídeo Show. Os três tiveram uma repaginada significante na abertura e, principalmente, nas chamadas. Por exemplo, as antigas chamadas monótonas e super-descritivas dos filmes da Sessão da Tarde (do clássico bordão “Uma galeria do barulho vai aprontar altas aventuras e blá blá blá“) para um enredo mais chamativo, que convida a pessoa a saber mais sobre o filme o assistindo no programa. A prova de fogo desta nova abordagem foi em qual filme? Sim, A Lagoa Azul! Além da mudança visual da chamada, tem-se uma diferença no tom (e no sexo) da locução e no texto lido durante:

Enquanto isso, o Horário Brasileiro de Verão também ficou mais flat


Sessão da Tarde

sessaodatarde_antesdepois


Vale a Pena Ver de Novo

antesedepois_valeapena

Esporte Espetacular

antes_depois_esporteespetacular

Vídeo Show

antes_depois_videoshow

Junto com o início desse novo posicionamento, a Globo passou a implementar a nova marca sutilmente e gradativamente. Abaixo uma imagem do quiosque da Globo na Praia de Copacabana, já com a nova marca.

38164292_GnNztvJPHpJ6YG4uABZd1RpRS-0J-nVxiAiSi-s14rE

Assim como a presença no mundo real e no televisivo, a nova marca começa a dar sinais nas outras mídias: Em Novembro, as redes sociais da Globo passaram a adotar a nova marca e, mais recentemente, o site EuAtleta.com foi reinaugurado, utilizando dessa nova identidade visual, que levou junto as novelas, séries e minisséries estreantes em 2014.

facebook-rede-globo

eu-atleta

series-globo-flat

Mais do que uma modernização ou uma tentativa de chamar o jovem de volta para a telinha, a Rede Globo quer ser uma ‘nova’ emissora, com um novo posicionamento, para uma nova televisão (mais interativa que nunca) que tem surgido de alguns anos para o presente. Sabemos que esse processo é lento e gradual até para não gerar estranhamento mas ficamos no aguardo do que Hans Donner e sua equipe tem preparado em suas salas, e esperamos que a Nova Globo tenha surgido enquanto o flat design ainda esteja no seu ápice de popularidade.

Via: Televisual, Comunicadores, Geek Publicitário (1 e 2), NaTelinha e TV Foco.

[Atualização – 04/04/14]
 

Agora por meios oficiais a Globo não só anunciou que, sim, irá mudar a marca como está mais perto do que a gente imaginava: Domingo, 06 de abril de 2014.

 
vemai_marcagg
 

Anunciada no vem_aí, o evento da emissora para anunciar a nova programação da grade pelo decorrer do ano, a nova marca parece um pouco com a que vazou na Internet há alguns meses, porém ainda lembra detalhes da marca antiga, como os reflexos em cima. A nova marca — que mais parece uma mistura-que-deu-certo de flat design com skeumorfismo — estreará no dia 06, durante o Fantástico (já com nova abertura, seguindo esta nova identidade visual) e depois seguirá definindo uma nova aparência para a Rede Globo (dos crachás dos funcionários até as vinhetas). Abaixo o comunicado da Globo sobre a mudança e o vídeo de lançamento (quase igual ao vídeo que caiu na rede):

vem_aí foi além da celebração da programação da Globo para 2014: a empresa apresentou a sua nova logomarca, que estará no ar a partir de domingo. Ela perde o cinza metálico e se apresenta branca, com traços limpos, cores vivas e em movimento, para representar uma empresa em sintonia com a sociedade e com o seu tempo.

A nova marca revela uma emissora que, prestes a completar 50 anos, está atenta ao mundo à sua volta, em rápida transformação, com o avanço da tecnologia e seu impacto na vida social, cultural e econômica.

No ano passado, a Globo reviu sua estrutura organizacional e vem fazendo ajustes na produção de conteúdo, na programação, na gestão e na comunicação.A emissora tem apostado na criatividade e na diversificação de gêneros, formatos e linguagens, no Entretenimento, no Jornalismo e no Esporte. A evolução agora chega à marca.

A marca criada por Hans Donner é sinônimo de televisão no Brasil. Do traço simples à esfera em terceira dimensão, se transformou ao longo dos anos e refletiu vários momentos da vida da empresa e do país: a TV a cores, a expansão até chegar a 98,6% dos lares brasileiros, a TV digital.  A marca tem forte presença na vida dos brasileiros, reflete a qualidade das produções e transmissões, a fábrica de sonhos que é o Projac. Carrega tecnologia e emoção. A vibração do Esporte. A presença permanente e a credibilidade do Jornalismo. O reconhecimento internacional.

Você pode ver mais sobre a mudança na matéria no site da Globo, disponível aqui.



 
 
Tema base por Moargh.de
Ilustração por Gemma Correll